Paulo Porto Alegre

Reconhecido como um dos mais importantes violonistas brasileiros, Paulo Porto Alegre (São Paulo, 1953) interpreta um repertório único para seu instrumento, indo desde o clássico até seus refinados arranjos de Beatles, George Gershwin, Pat Metheny e Ralph Towner , além de composições próprias e música brasileira. Elogiado pela crítica especializada, Paulo apresentou-se como solista frente às principais orquestras nas maiores cidades brasileiras bem como no Canadá, Estados Unidos, Europa e Ásia, sob a regência de Camargo Guarnieri, Fábio Mechetti, Isaac Karabtchevsky, Andrew Constantine entre outros.

Paulo gravou e interpreta obras que lhe foram escritas e dedicadas por compositores como Aylton Escobar, Radamés Gnattali, Sérgio Assad, Eduardo Fernández e Guido Santorsola, e ganhou relevância e reconhecimento por suas composições como, “Quatro Sonatas”, “12 Estudos Populares”,  “24 Estudos Modais”, “Suíte Brasileira”, Variações Jazzísticas e diversas Sonatas a Duo. Muitas de suas obras foram editadas no Brasil e Alemanha.

Gravou extensivamente em diversas formações, dentre elas: “Trio Opus 12” – obras para trio de violões, “A Queda dos Pássaros” – música do Século XX para violão solo,  “Trio” – música romântica para Flauta, Viola e Violão,  “Luminamara”  e “Sons das Américas” CD Duplo – música contemporânea com o Núcleo Hespérides, “Forrobodó” – música para quatro violões com o grupo Quaternaglia, “Retratos de Radamés” CD duplo – música de câmara de Radamés Gnattali com o Núcleo Hespérides, “Violões do Brasil”  CD e DVD – panorama do violão Brasileiro com diversos intérpretes. Premiado pela Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo com o ProAC 2012, gravou e lançou em 2013 o CD autoral solo Varandeio, e também pelo Proac, gravou e lançou em 2015 o CD Divertimentos com música brasileira para três violões (Trio Opus 12).

Seus próximos projetos incluem a gravação de seus arranjos para violão solo de obras de G.Gershwin, Beatles, P. Metheny e R.Towner. Paulo Porto Alegre realizou concertos por todo o Brasil e gravou para os selos Paulus, SESC, EGTA, MEC, ECM alemã com a produção de Egberto Gismonti e Música Marú. Além de solista, sua extensiva atuação como camerista inclui apresentações com grandes intérpretes, entre eles: Duo Assad, Claudio Cruz, Marcelo Jaffé, Edelton Gloeden, Alceu Reis, Helena Jank, Rosana Lamosa e Quarteto Kodály entre outros.

Paulo foi o vencedor do V Concurso Internacional de Violão Palestrina (1979) e III Concurso Internacional de Violão do Festival Villa-Lobos (1984). Em 1.986 recebeu a Première Mention do XXVIII Concours International de Composition l’ORTF (Paris) com a obra “Contrastes I”. Estudou no Conservatório Musical Brooklin Paulista sob a orientação de Henrique Pinto e teve também como professores, alguns dos maiores mestres de nossa época: Isaías Sávio, Abel Carlevaro, Miguel Angel Girollet e Eduardo Fernandez. Em Composição, estudou com Sérgio Vasconcellos Correa e em Análise, com Oswaldo Colarusso, Fábio Mechetti, Hans Joachim Koellreuter e Phillipe Manoury.

Lecionou em importantes festivais de música no Brasil, Estados Unidos, Europa e Ásia, entre eles: Festival Internacional de Música de Campos do Jordão, Festival Internacional de Violão Palestrina (Porto Alegre), World Guitar Congress (Baltimore – Maryland), IDRIART Music Festival (Beijing – China) e Festival Leo Brouwer (São Paulo). No ano de 2013, Paulo foi homenageado juntamente com Julian Bream no IV Festival Internacional de Violão Leo Brouwer, por sua importante contribuição ao violão brasileiro.

É membro fundador do Núcleo Hespérides (Música Contemporânea das Américas), do Trio Opus 12 de Violões, e professor titular da  Escola de Música do Estado de São Paulo  e da Escola Municipal de Música de São Paulo.

www.pauloportoalegre.com